Ponte da Ribeira de Terges e Cobres na EN122

A Ponte da Ribeira de Terges e Cobres localiza-se na EN 122, no concelho de Mértola, distrito de Beja, foi construída em 1861 e alargada em 1963. A obra de arte, com um comprimento total de 115.6 m, é constituída por cinco arcos circulares de alvenaria de tijolo e aduelas de fecho em cantaria, com vãos livres de 12.5 m para os três arcos interiores e de 8.5 m para os dois arcos exteriores. O alargamento, entretanto efectuado, consistiu na execução de um tabuleiro em betão armado assente sobre a estrutura de alvenaria.

O tabuleiro actual apresenta uma largura total de 10.9 m. Os pilares são em alvenaria de mármore e os encontros são em cofre. Os muros tímpano são de alvenaria de tijolo sendo prolongados nos encontros em muros de avenida de alvenaria de pedra, ambos rebocados.

TERGES E COBRES2.png

O Projecto de Execução, bem como todos os trabalhos a ele associados, tiveram como pressuposto inicial o de reabilitar a ponte existente. Da inspecção principal realizada à obra de arte, constatou-se que o estado de conservação é mau a muito mau. Da análise aos ensaios de caracterização de materiais concluiu-se que, face às anomalias apresentadas, a obra em estudo carece de medidas correctivas de reabilitação e de reforço. Da análise estrutural, efectuada com base nos resultados obtidos através de modelos de cálculo desenvolvidos com recurso aos programas RING e SAP2000, confirma-se a opção pela reabilitação da obra de arte existente através da execução de trabalhos de reparação e de reforço estrutural.

web_ribtergesecobres3.jpg
web_ribtergesecobres2.jpg

Para a reabilitação da Ponte da Ribeira de Terges e Cobres previram-se os seguintes trabalhos:

- Reparar os danos visíveis, através de:

  • Injecção de fendas;

  • Reparação de rebocos

  • Execução de pinturas.

- Travar os processos de degradação do betão, através de:

  • Reparação do betão delaminado;

  • Selagem das fissuras da laje;

  • Impermeabilização do tabuleiro;

  • Pintura das superfícies. 

- Reforçar a estrutura existente através de:

  • Colocação de tirantes entre muros tímpano;

  • Montagem de cintas metálicas nos apoios intermédios.